Praça

Remodelada para homenagens.
Arquétipos modelos, protótipos,
Estendem-se monumentos totens
Moais-menires, todos exóticos
Fixos no Tempo da eternidade

No teatro das nossas ilusões
A concha apresenta sonhos sons
Mistérios paixões encantos tais
Espetáculos universais
Música, dança, folguedos mais.

Impassível assiste as tragédias
Que do alto das torres voa insana
Mente no desespero sem rédeas,
De insolúvel dúvida de gente
Nas armadilhas do desamor.

O espaço é coberto pelos passos
De criança atrás de bola,
Daquele jovem que namora
Do idoso que filosofa
Do carrinho onde o pequeno chora.

Os velocípedes ziguezagues
Trípedes que entrecruzam nos risos
Dos rostos felizes do amanhã.
Aquele apressa nos seus juízos
A tarefa diária opaca e vã.


Ernesto Ferreira de Oliveira

Nenhum comentário:

Mantenedores do Blog:

Cachone - Ivan Petrovitch - Jorge Roberto Gonsalves - Rabinoo - Paladino - John Play - Kátia Midori - Antunes Savas - Umberto Bogart - Ernesto Kramer - Carmelo Zapala Giufrida - Paulo Menten - Fabio Evans - Gilmar Buki - Sergio Paulo Costa